sábado, 2 de julho de 2011

Totus Tuus (Todo Teu)


Jardins distantes Teu colo
perfumes abismam pequenos
jacintos e cintilam
em flores místicas
quando perdidas
em êxtases, divinos êxtases
em rósea flor da face
oculta
esquecida presença
é luz
quando se configura em orvalhos
esconde-se
em Teus berços perfumados.

Ó, doce Luz!
paraísos repousam Teus semblantes
como aurora
em doce regaço me aninho
abismo-me.
Suntuosos véus de asas
bordam céus em mistério, e se esvaem
como nuvens
como águias.

Minh’alma, pequena alma
sublima-se em júbilo
no exílio em mim
quando em Ti
configura-se em cânticos celestes
celestes cânticos
divinos
êxtases
saber-se Teu.

14 comentários:

Rhalyne disse...

A beleza das tuas palavras sutis alcançam os meus mais íntimos sentimentos e fazem a alma sorrir, leve, calma, feliz.
As tuas palavras me encantam, sempre.
Não pare nunca!

Um beijo, meu amor.

Júnior Matos disse...

"Minh’alma, pequena alma
sublima-se em júbilo"

Configuro-me em um outro ser,
sempre que me aproximo das tuas imagens.
Calma, leveza, alegria...
Sentimentos misturados.
A qualidade de tuas metáforas
e o rebuscamento de tua linguagem, levam-me
ao êxtase intelectual.
Parabéns pelo novo Blog!!

Um beijo, meu amor.

Iêda disse...

Um Encanto tuas palavras.
Parabééns! Querida ♥

Alicia disse...

Pequena alma?

Ó, céus. Ela transborda ao mundo.

Karoline Serpa disse...

Eu gosto de sua alma, Alícia.

Vanessa Lima disse...

Gostei muito!
Palavras bonitas...
Sentimentos ternos! ^^

Flávia Cruz disse...

Que cada dia de sua vida, seja uma oportunidade para mergulhar no profundo do coração de Deus e extrair de lá poesias que encantem o coração dos homens.

LuH disse...

Misturada ás tuas letras, Karoline, me sinto num santuário.

Ouço cantos, sinto o mistério, entro em contato com o sagrado...

Que bem me faz vir aqui!

Bjs

LuH disse...

é mais ou menos assim...

http://www.youtube.com/watch?v=Pu635SksVcg

Karoline Serpa disse...

Belíssimo, Luh!
Uma carícia na alma.

Que bom lhe proporcionar tudo isso.

Abraço carinhoso.

Ir. Francisleyde disse...

"...em doce regaço me aninho
abismo-me..."
Ò sim, minha mãe querida, me aninho em teu colo, me aconchego em teus braços, sentindo o teu doce perfume de flores que desabrocham, flores de primavera.
Sim,TOTUS TUUS sou,minha doce mãe, eu, pequena flor nas tuas santas mãos.

Nina disse...

Pôs música... e fez-se paz.

Há que se saudar os mistérios da vida, quase todos ocultos à nossa triste "cegueira" cotidiana.

"Achar" certas pessoas são um exemplo desse mistério/milagre.

Beijo, gosto muito de ti.



Ps.: Isso é canto gregoriano? Acaso sabe o nome da música?

Karoline Serpa disse...

É verdade, Nina.

Mas tenho a poesia como mediadora do belo.

E o belo que se faz presente nos milagres/mistérios da poesia acaba por ofuscar a minha "cegueira de cotidiano". Ela sempre me dá novos olhos, sempre.

Você foi um lindo achado em minha poesia.

Também te gosto muito.
Um beijo, querida!

Ps.: É gregoriano sim. O nome é "Quia Ergo Femina Mortem Instruxit" de Hildegard Von Bingen, uma monja beneditina da Idade Média, mística, teóloga, compositora, poeta enfim. Digníssima de admiração!

Kass disse...

Parabéééééns! estou muito orgulhosa por vc, tá lindo seu novo blog, ainda com a sua essência, seus textos cada vez mais facinantes, e suas inspirações são "divinas" hahaha

bjo**